Dissolução de Medos



Está disponível no livro Caminhos da Cura uma versão bem mais profunda, completa e abrangente deste conteúdo. São 74 páginas incluindo outras abordagens, depoimento pessoal e muito mais.  😎


O medo é um sentimento, e como tal, a sua dissolução deve ser tratada a partir da harmonização do corpo emocional. Embora seja uma sensação que pode até mesmo ser apavorante e praticamente incontrolável, a boa notícia é que existem métodos eficientes capaz de dissolvê-lo, como a harmonização do corpo emocional, a partir da prática do controle dos 4 elementos no próprio corpo ou da EFT, desdobrados adiante.

Ter medo, por si só, não é ruim, muito pelo contrário: pode ser muito benéfico. Uma criança muito pequena, por exemplo, não tem medo. Então, ela precisa de uma pessoa do lado dela o tempo todo para não fazer coisas que atentem contra sua própria segurança e vida…

O medo é o sentimento que nos faz estar no lugar certo, na hora certa, com as pessoas certas. É um sentimento de orientação importantíssimo. O que é prejudicial é mantermos dentro de nós o acúmulo de medos antigos, que já não mais são presentes. Assim continuamos a manter o medo de quando éramos crianças, daquele dia em que quase (ou efetivamente…) apanhamos, daquela noite que tivemos uma sensação espiritual fortíssima e desagradável etc etc.

Entretanto, a percepção dessa manutenção do medo antigo costuma não ser consciente. Então, ainda estamos servindo de veículo daquele medo, mas como no momento presente não vemos nada que racionalmente o justifique, fazemos uma transferência automática para problemas imaginários que a mente começa a criar. É uma questão clássica de um acúmulo emocional. A Liberação Emocional, conseqüentemente, passa a ser uma importante aliada nos tratamentos de medo.

Os sentimentos manifestam-se aos pares. Muitas pessoas, devido a um padrão comumente difundindo na “sociedade dominante”, acreditam que o sentimento que faz oposição ao medo é a coragem. Não é. Na realidade, a coragem na maioria das vezes, só faz nos embrutecer mais e mais.

O sentimento que faz par com o medo é a confiança. Assim, a pessoa que não quer ter medo, começa bloquear sistemática e progressivamente sua manifestação ou finge que não tem medo, automática e proporcionalmente bloqueia também sua capacidade de sentir confiança. Assim, essa pessoa passa gradativamente a confiar só em alguns grupos de pessoas; depois apenas em alguns poucos amigos e familiares; depois nem mais nesses; perde a confiança em si própria e em sua capacidade de realização e transformação; deixa de confiar no mundo; na criação divina; passa a sentir o mundo como totalmente hostil, uma eterna batalha entre o bem e o mal.

É muito importante podermos viver nossos medos de forma saudável, vivendo os medos presentes. Para isso, precisamos entender e vivenciar saudavelmente a Percepção do Tempo.

Para quem sente medos dominantes ou já teve crises ou síndrome de pânico isso pode parecer bastante paradoxal, mas deve-se aceitar o seguinte: as crises e a síndrome de pânico só se manifestam por terem, dentre outros, o componente da tentativa (que sempre será vã) de se tentar bloquear totalmente o medo, pois de uma forma ou de outra, ele é uma manifestação do mundo e uma necessidade do nosso sistema psíquico e acabará sendo atraído até mesmo pelas forças do nosso inconsciente.

Estados dominantes de medo podem encontrar portais para se manifestar em nós através das partes desconectadas de nossas Estruturas de Defesas de Personalidade, assim como crises e síndromes de pânico encontram portais de manifestação e apoio através das partes controladoras dessas mesmas defesas em nós, de onde podemos concluir que, a médio e longo prazo, a dissolução das estruturas de defesa de personalidade também é um ótimo componente no mix de técnicas necessárias para a dissolução do medo.

Dentro do nosso corpo emocional, a área correspondente ao acúmulo de medos encontra-se ligada à musculatura abdominal. Processos de desintoxicação, por liberarem os órgãos internos, servirão como ferramentas auxiliares no tratamento ao medo, funcionando como fatores reflexológicos de liberação de pensamentos e sentimentos dominantes e ajudando no aumento da força do sistema imunológico (um sistema forte é menos propenso à manifestação de medo…). Uma lavagem intestinal não invasiva como o Shanka Prashalana pode servir como ótima prática complementar aos tratamentos ligados ao medo e até mesmo ao pânico.


Conteúdo atualizado em 13/03/2015     –     Versão Demonstrativa para Internet – Versão Integral disponível no Livro Caminhos da Cura – 1ª Versão: Maio/2003

Próximo>

Deixe Seu Comentário

Comentário(s) para Dissolução de Medos.

Se seu post não aparecer imediatamente, atualize a página pois ele já deve estar ativo.