Você está emO Processo de Cura” –

Não Existe Cura Sem:


  • Contato de qualidade e freqüente com a natureza;
  • Expressividade – represar os instintos e a expressividade é armar uma bomba dentro de si. O que nos cabe é aprender a lidar de novas formas com sentimentos difíceis de serem liberados sem ferir a nós mesmos e aos outros, aprendendo a integrar contradições e procurar ambientes e situações adequadas para darmos vazão a expressões mais contundentes e/ou menos harmoniosas que ainda temos dentro de nós;
  • Individuação;
  • Vida múltipla e rica em aspectos e abordagens;
  • Realização pessoal em todas as áreas da vida (quando a realização é impossível em determinada área, que se torne uma questão de reorientação de propósito/objetivo e/ou adaptabilidade…);
  • Amizades e relacionamentos prazerosos;
  • Uma atitude integrativa ante os invernos emocionais – o que inclui saber lidar com a adversidade… (Risos). Esta questão demanda ter a consciência e a sabedoria de que realização não implica em não se ter mais desafios, problemas ou adversidade, mas sim em saber lidar com eles com respostas de cura, baixo desgaste, aceitação, entrega e com uma atitude que não gere mais adversidades em decorrência de uma eventual postura de relutância ou qualquer outro tipo de negatividade;
  • Manifestação consciente e harmônica de todos os sentimentos (alegria, tristeza, medo, confiança, raiva, amor etc etc etc);
  • Espontaneidade;
  • Suporte e conforto físico/material;
  • Clareza de percepção, visão e propósito;
  • Aceitação (sem aspectos de conformismo… Uma inquietação natural em relação a tudo o que pode, e deve, ser melhorado e perseguido funciona como uma ótima mola motivadora. Cabe aquela máxima: resignação para aceitar o que não pode ser mudado; disposição e clareza para mudar o que deve ser mudado; e sabedoria para distinguir entre as duas coisas);
  • Equilíbrio;
  • Espiritualidade (sem que seja confundida com submissão / limitação religiosa a doutrinas, seitas, igrejas etc);
  • Capacidade de transitar harmonicamente entre os estados de interiorização e interação com o meio externo;
  • Manifestação artística, lembrando que, em um sentido mais amplo, estar presente em harmonia com o ambiente é uma forma sublime de arte. Caso não consiga se expressar por intermédio de nenhum tipo de arte, a pessoa deve direcionar-se para começar por apreciar as artes que mais lhe interessarem…;
  • Estilo de vida prazeroso;
  • Ter hobbysManter hobbys e o devido cuidado com nosso lazer e realização dos prazeres internos é a garantia para recarregarmos nossas forças e manter a vida em equilíbrio entre realizações, focalização, repouso e distração;
  • Neutralidade – item explicado na versão completa no conteúdo sobre Instrumentos e Práticas de Cura e Expansão de Consciência);
  • Entrega (sendo que a cura total, demanda uma entrega total…);
  • Realidade;
  • Verdade.

Obs.: estes itens são citados considerando-se o processo de cura amplo do ser, o resgate de “tudo o que não está bom” e a abertura e trilhamento dos caminhos de realização pessoal e expansão de consciência. Claro que a reversão de males pontuais ou processos específicos de cura podem acontecer com soluções e encaminhamentos pontuais, como até mesmo, por exemplo, a utilização de remédios alopáticos (caso a pessoa posteriormente assimile e integre os prováveis efeitos colaterais e resolva as causas do problema inicial, melhor ainda…).


A informação e conseqüentemente o conhecimento por si próprios não resolvem os problemas humanos ou redundam em cura, especialmente em relação às questões mais profundas, mas fazem parte em algum momento do processo, podendo funcionar ainda como um ótimo canal de começo para as soluções…

– paz no universo –

<Anterior Versão Completa

Referências

Deixe Seu Comentário

Comentário(s)