Você está em Práticas Sugeridas

Exercícios de Sentimentos


Grau de Dificuldade

Dependerá do sentimento escolhido, da relação da pessoa com esse sentimento, do momento emocional envolvido e dos acontecimentos que ocorrerem durante a prática. Em alguns casos é necessário que se recorra a ajuda profissional. A Medicina Chinesa, a Programação Neurolingüística, a Homeopatia e os Florais de Bach são exemplos de abordagens que trabalham com técnicas que podem estar englobando conteúdos e envolvimentos emocionais.

Técnica

Focar / freqüenciar determinado sentimento e procurar senti-lo durante um determinado período ou acontecimento, voltando a ele toda vez que sentir dele estar se afastando. Essa freqüência pode ser feita por meios imaginativos ou de visualização, mas também pode estar efetivamente expressa em determinados atos previamente definidos de acordo com o sentimento escolhido (com os exemplos adiante descritos o entendimento dessa afirmação fica mais claro).

Situações ideais para esses tipos de práticas é a definição de um determinado período em separado da rotina diária para focar um determinado sentimento, como um final de semana, um retiro ou um festival trance.

Seguem alguns tipos de sentimento que a pessoa possa estar tentando freqüenciar, juntamente com algumas atitudes a eles relacionadas:

Satisfação

Focar este sentimento é muito importante para quem, por exemplo, está trabalhando a dissolução de uma defesa carente. Consiste em sentir-se satisfeito, começando por coisas que sejam fáceis de serem atingidas, como, por exemplo, dormir até estar satisfeito, descansar até estar satisfeito, alimentar-se até estar satisfeito (quando se tem esta possibilidade) e ainda tantas outras coisas. Pode parecer ridículo para algumas pessoas pensar num exercício assim, mas ele é de extrema importância, pois muitas realizações e sucesso na vida dependem da pessoa ter freqüência adequada com a sensação de satisfação. A abundância financeira e material é um bom exemplo disso. Muitas pessoas não a atingem pois não tem suficiente ancoragem com o sentimento de satisfação. Embora não percebam, seu sabotador interno sempre age quando ela está perto de atingir uma situação econômica melhor, fazendo-a re-começar mais uma vez “do início” nessa busca. Pessoas que não conseguem atingir satisfação na busca por prazer e ou relacionamentos gratificantes também devem prestar atenção a este simples exercício. A pessoa que desenvolve a capacidade de ancorar em si o sentimento de satisfação vai levando isso para todas as áreas de sua vida, vai se envolvendo em situações, relacionamentos e projetos que a levam a se sentir satisfeita com os objetivos inicialmente propostos e perseguidos e não a sentir aquela velha sensação de mais uma vez “ter morrido na praia”…

Agradecimento

Consiste em se sentir grato a tudo e a todos, dentro do que se consiga manifestar assim. Dizer obrigado. Escrever obrigado em suas mensagens. Este é um bom exercício para se incorporar a seus hábitos.

Aceitação

Aceitar tudo o que lhe oferecerem. Tem o propósito de aprender a receber as bênçãos muitas vezes sutis ou “ocultas” que estão nos chegando e estamos inconscientemente recusando. Digamos que você tire uma festa para fazer isso. Chega alguém e lhe oferece uma bebida. Você não está bebendo, mas aceita, toma somente um gole, para comungar e focar o sentimento de aceitação. Como sempre, cabe ressaltar que cabe única e exclusivamente à pessoa saber julgar e decidir se irá ou não aceitar algo que possa ser muito prejudicial ou que trará um custo benefício que não compense ao final de seu exercício. O mais importante é ter claro o foco nesse padrão de resposta inicial de aceitação a tudo e a todos.

Competência

Muitas vezes podemos ter um padrão de nos sentirmos continuamente fracassados e incapazes. Para este tipo de caso, o exercício de focar a competência é muito bom. Consiste em se propor a fazer coisas que se sabe ter a capacidade para cumprir. Ir focando isso. Ampliando a confiança em si gradativamente. Um fator muito importante aqui é envolver-se nesse período com tarefas com prazos que sejam razoáveis, pois a questão do tempo é fundamental para a consideração de determinadas tarefas e propostas.

Segurança

Focar a segurança. Muito bom para quem vem passando por episódios de insegurança freqüente e pânico(*). Consiste em se sentir num ambiente protegido, calmo e tranqüilo, se necessário com a participação de outras pessoas. A questão do medo, especialmente quando envolve desdobramento sobre episódios de pânico é bem complexa, deve ser tratada por todas as frentes disponíveis e possíveis. Vale à pena dar uma olhada no texto sobre a dissolução de medos. Exercícios de segurança podem ser associados com exercícios de conforto.
(*) vale ressaltar que “pânico” pode estar ligado a uma doença classificada dentro do Código Internacional de Doenças (CID) e para a qual o mais adequado é que se tenha avaliação, diagnóstico, acompanhamento e tratamento supervisionado por profissional médico especializado. Essa indicação acima do exercício de se focar emocionalmente a segurança não deve ser entendida como uma forma para que qualquer pessoa a use para se eximir da sua própria responsabilidade em procurar ajuda profissional adequada uma vez que seu caso possa exigir esse tipo de encaminhamento.

Conforto

Sentir-se confortável, aconchegado, bem instalado, bem cuidado. Manter-se bem alimentado, seguro, termicamente em ambiente e roupas adequadas e todas as demais opções de conforto possíveis. Este é outro propósito que pode parecer estranho e ridículo para algumas pessoas num primeiro momento, pois pode parecer que é algo óbvio demais por já ser algo que naturalmente se busca. Entretanto, muitas pessoas desenvolvem, até inconscientemente, uma crença de que o conforto de si própria é pouco importante, de o que importa é conseguir os objetivos que se tem, que a vida é dura mesmo, que muitos cuidados e atenção consigo mesmo são frescura, que tanto faz o lugar onde se dorme, o que se come, pois muita gente não tem onde dormir e o que comer e por aí vai… Pessoas com crenças assim têm a tendência de não ouvir e obedecer as limitações do próprio corpo, podendo desenvolver diversos tipos de desequilíbrios e doenças, o mais comum nessa linha são as dores lombares (que também tem muitas outras causas e influências).

Aprender a se sentir confortável pode ser não apenas importante para algumas pessoas, mas essencial.

É muito importante para pessoas que valorizam mais as opiniões dos outros do que a sua própria.

Outra coisa muito importante quando se foca exercícios e propósitos de conforto: essa palavra, CONFORTO, quer dizer CON – de junto, assim como em COoperativa; COMpartilhar; e FORTO – de forte. CONFORTO é ser forte junto. Junto com quem se estiver comungando um mesmo espaço, um mesmo ambiente, um mesmo local. Para ter conforto, eu preciso estar bem, mas quem está comigo também, pois caso contrário não haverá conforto, e sim desequilíbrio, DESconforto, que acabará sendo sentido primeiramente por alguém e depois será refletido no ambiente.

Uma pessoa que percebe padrões energéticos, tem um requisito básico para não roubar energia de ninguém, não atacar ninguém, não se utilizar de ninguém, pois sabe que isso traz DESconforto ao ambiente, e, conseqüentemente, a si própria.

Relaxamento

Estar relaxado é muito difícil para algumas pessoas. Um estado profundo de relaxamento exige tempo e paciência. Algumas pessoas mal conseguem ficar alguns momentos sem ter o que fazer e já estão arrumando tarefas mentais e coisas pela frente. Só consegue realmente atingir um estado profundo de relaxamento quem tem a capacidade de atingir um alto grau de interiorização.


A lista de sentimentos a serem focados ou trabalhados durante um determinado período é tão grande quanto a lista de sentimentos humanos. Cabe a cada pessoa perceber e entender o que ela precisa sintonizar sob a ótica emocional e que lhe será útil, criando situações e exercícios para trazer essa freqüência e essa química para seu metabolismo, de modo que possa delas usufruir quando lhe for interessante.

Predomínio Sutil / Físico-denso

Pode envolver episódios e situações com envolvimentos, situações e sentimentos que vão de sutis a mais perceptíveis.

Propósitos Intrínsecos

Aprender que não somos “vítimas” dos estados emocionais, mas que podemos agir ativamente sobre eles; ancorar sensações e sentimentos que nos são úteis e estão fazendo falta em nossa estória evolutiva.

Efeitos relacionados possíveis

Os efeitos serão muito diversos em decorrência da riqueza emocional e situacional que podem envolver, mas de uma forma em geral, nos fazem aprender a sintonizar emoções que nos são caras, mas estão nos faltando…

Sugestão de intensidade

Cada sentimento para cada pessoa demandará um tempo diferenciado, sendo que situações de recolhimento e retiro serão muito interessantes como uma dose intensiva para algumas emoções. É normal que após focar um sentimento, como os de satisfação e conforto, depois os consigamos trazer para o centro de nosso estado de alerta como um hábito sempre a estar sendo observado. Há sentimentos muitas vezes que demandarão muitos e muitos meses de atenção sobre eles para podermos ter resultados significativos e gratificantes. O sentimento de amorosidade, por exemplo, costuma ser assim.

O que pode dissolver e/ou agregar

Pode dissolver padrões antiqüíssimos e significativos. Pode agregar novas formas de ver a vida. Pode nos despertar para a gigantesca importância do atingimento e consolidação dos estados emocionais e como isso tem influência sobre nossas vidas. Este tipo de experiência fatalmente irá afetar positivamente a forma como uma pessoa educa seus filhos, pois ela entenderá o quão importante é gerar estados e situações para que seus filhos ancorem emoções, crenças e sentimentos como auto-confiança, capacidade de realização, atração de abundância, superação de desafios, dentre tantos outros.

Relação com a percepção

Irá variar com as situações.

Requisitos Desejáveis

Já estar no caminho do conhecimento pessoal, conhecer sobre arquétipos, tipos e modelos personalísticos; ter um coração aberto ou que esteja procurando abertura; já ter entendimento e vivência do que é estado de alerta e expansão de consciência; já ter um claro entendimento sobre o que é e como funciona o vício emocional, assunto bem demonstrado no filme “Quem somos nós” (para detalhes, veja o site oficial do filme).

Variações

Focar afirmações mentais.


Próximos itens desta sequência disponíveis apenas na VERSÃO COMPLETA:

<Anterior Próximo>

Deixe Seu Comentário

Comentário(s) para Práticas Sugeridas.
Se seu post não aparecer imediatamente, atualize a página pois ele já deve estar ativo.