Você está emO Processo de Cura” –

Fases do Processo de Cura


Em “Luz Emergente“, Barbara Brennan, cita sete estágios da cura:

  • Negação – funciona como uma defesa temporária para lhe ajudar a se preparar com aquilo que virá posteriormente. É algo natural a que recorremos. Pode se tornar problemática se durar além da medida ou lhe impedir de tomar atitudes práticas producentes;
  • Revolta – próximo estágio rumo à cura e pode ser fundamental para mobilizar forças, sendo muito, muito importante saber canalizar esse potencial. É bom ter consciência que o processo está acontecendo. Quando as pessoas em volta já conhecem esse processo todo, isso pode ajudar bastante, evitando ressentimentos e afastamentos que podem prejudicar um processo de colaboração por parte daqueles que estão à volta daquele(a) em um momento onde a ajuda ao outro pode ser imprescindível;
  • Negociação – como a revolta não leva aos resultados esperados, a negociação entra em cena. É um processo interno no qual a culpa por comportamentos anteriores pode aparecer. A negociação é entre si e a vida, o universo, Deus, forças e crenças metafísicas. Uma espécie de promessa interna de que irei mudar ao passar dessa… Importante não se deixar levar pela autopunição neste estágio;
  • Depressão – pode ocorrer em decorrência da não aceitação da fase de negação; não acolhimento da perda de um estilo de vida, de alguma parte do corpo ou de um mau hábito; da reação a tratamentos radicais que interferem no fluxo de enérgica orgânico, como quimioterapia, anestesias e cirurgias. Independente do tipo de causa, é um estágio delicado ao qual se deve dar atenção plena até ser transcendido;
  • Aceitação – superados os quatro estágios anteriores, é o momento de implementar e rever hábitos, amizades, opções de vida. Reconectar com sigo mesmo(a) e suas reais necessidades, considerando como as coisas eram e como passarão a ser daqui pra frente;
  • Renascimento – importante nesta fase de desabrochar de potenciais e recursos latentes não disponíveis anteriormente ter momentos suficientes de estar sozinho(a) para acolher e nutrir com o cuidado devido esse novo ser que nasceu de dentro de si mesmo(a);
  • Criação de uma nova vida – as mudanças interiores levam a mudanças exteriores, mais verdade consigo mesmo e os outros, mais humildade, fé, verdade e amor próprio deste marco em diante.

A evolução do processo de cura trata-se de um caminho não linear e não progressivo, o que muitas vezes gera muitas desilusões em se ter começado a percorrer esse caminho, desânimo e até desistência. Este é um desdobramento especialmente ligado às fases de revolta e depressão. Há um paralelo muito interessante a esse respeito que é muito bem abordado em Matrix I, onde o personagem Cyber representa aquele que viu a verdade, despertou para a realidade, mas prefere a ilusão e a mentira (veja esta passagem na análise do filme).

Um processo de cura real envolve todo o nosso ser, com desdobramentos sobre nossas necessidades emocionais, físicas, mentais e espirituais, muitas vezes demandando processos longos e complicados, como troca de emprego (ou até de profissão), mudança de endereço, estabelecimento de novos ou desfecho de antigos relacionamentos, dentre tantos outros processos. Uma cura real também sempre denotará uma mudança em um correspondente físico, trazendo maior conforto e prazer em viver a realidade material.


.

As Camadas do Processo de Cura

Item disponível apenas na Versão Completa enviada por e-mail ou no livro Caminhos da Cura.


Alternativas Durante o Processo de Cura

Item disponível apenas na Versão Completa enviada por e-mail ou no livro Caminhos da Cura.


.

Abordagens Sutis / Drásticas

Item disponível apenas na Versão Completa  ou no livro Caminhos da Cura.

<Anterior Próximo>

Referências

Deixe Seu Comentário

Comentário(s)