Você está em Meditação

Considerações


(versão demonstrativa para Internet – conteúdo completo e atualizado disponível em Caminhos da Cura).

Sistema humano fica:

Condição Elemento  Corpo Inferior
Minutos sem respirar ar espiritual – espírito
Horas sem aquecimento fogo mental – mente
Dias sem água água emocional – sentimento
Semanas sem alimento, descanso, sono, … terra físico
Anos sem contato humano, carinho, sexo, …
Vidas inteiras sem contato consigo próprio (meditação)

 

Entretanto, embora vivendo essas ausências em sua vivência, o sistema humano sente a falta delas, afastando-se de seu dharma, de seu caminho natural.

Meditar:

  •  É estar consigo próprio, viver sua própria vida;
  • Harmoniza (ressoa) os corpos inferiores, alinhando-os;
  • Trabalha nossa consciência temporal, pois exige nossa proposta de compromisso de entrega e vivência em profundidade (absoluta) ao momento presente (mesmo que isso não aconteça, mas que haja no mínimo a proposta de se direcionar para isso);
  • Melhora a interação saudável (quando bem realizada) sobre o corpo mental (o mais novo e o que mais nos engana);
  • Ao contrário do que pode parecer para muitas pessoas, é um ato de extrema manifestação de vitalidade, força de vontade e poder pessoal. Está longe, muito longe, por exemplo, da preguiça…;
  • Diminui a freqüência de operação mental.
Frequências Mentais Beta > 8 hz
Alfa < 8 > 5
Teta < 5 > 3
Gama < 3
 Ciclos por segundo

Medita-se, inicialmente, de forma bastante eficiente mantendo-se a atenção/percepção da respiração. Perceber o movimento respiratório (saber em quais momentos se está inspirando, expirando ou no intervalo entre esses estágios) é um poderoso foco. Experimente.

Meditação Kundalini: mantém energias dos chacras de base conectadas à terra (grouding) permitindo a expansão dos corpos astrais com maior nível de segurança.

Muitos mestres, na atualidade, têm nos alertado de que esse negócio de ficar na posição de lótus com os olhos fechados nada tem a ver com a real meditação, a qual se trata muito mais de um estado e uma qualidade perceptiva, ou estado de ser (ou perceber…), do que um fazer ou se estar de alguma forma. Sim, isso é muito real. Entretanto, caso você não comece por essa forma e esse fazer, poucas chances terá de saber ao menos o que esses mestres estão dizendo. Você ainda terá alguma chance com estados alterados de consciência por meio de outros indutores para ter as “Amostras Grátis do Paraíso”. Mas isso pode ser apenas para pessoas mais “aventureiras”. Meditar, então, passa a ser o caminho mais acessível e disponível para os próximos estágios da expansão de consciência, cura, autorrealização. Mesmo isso sendo feito de modo “incorreto”, a partir de se ver em ação de alguma forma nessa seara, você terá condições de acertar e se adequar aqui e ali.

Particularmente, após uns quase 20 anos praticando esse tipo de meditação mais tradicional, venho passando por uma longa fase de, além do aumento dessa qualidade meditativa em todos os momentos, ter me encontrado e apaziguado mais, especialmente em relação ao fluxo mental, com as hiperventilações, algo feito por mim diariamente durante oito anos seguidos e que tem voltado nos últimos anos. Podemos dizer ser uma meditação sob hiperventilação. Uma forma de meditação ativa e o modelo servindo a mim no momento. Ache o seu modelo. Você só será capaz disso se experimentar e se lançar de várias maneiras…

<Anterior Próximo>

Deixe Seu Comentário

Comentário(s) para Meditação.
Se seu post não aparecer imediatamente, atualize a página pois ele já deve estar ativo.