O que ocorre em decorrência de toda essa estrutura montada e vivenciada pelas pessoas


  • Possibilidade de profunda introspecção em decorrência de toda a segurança humana e de contato oferecido pelo evento trance;
  • O efeito potencializador / catalisador dos festivais é propício para a busca e vivência de situações de aprendizado e teste de implementação de comportamentos e buscas pessoais;
  • Vivências de cura profundas e definitivas;
  • Troca harmônica e pacífica de experiências e vivências entre culturas diferentes;
  • Liberação das manifestações do inconsciente. Há de se destacar que esse tipo de episódio ocorre dentro de um contexto totalmente adequado em capacidade para suportar esses tipos de manifestações. Através da dança, e de tantos outros aspectos proporcionados pela festa, as pessoas conseguem manifestar, descarregar e equilibrar harmoniosamente, inclusive artística e poeticamente, energias como raivas, tristezas, frustrações, mágoas etc;
  • Multiplicidade de opção sempre presente de vivência de aspectos diversos da realidade, quer seja nos campos físico/mental/emocional/espiritual ou ainda sobre outros modos de divisão/classificação. Este fator leva a um treino, percepção e desenvolvimento gigante do poder de vivência do livre arbítrio, desenvolvendo e aprendendo a lidar com essa força natural da criação que já se encontra instalada dentro de cada um de nós;
  • Dissolução de ilusões. As pessoas que permanecem freqüentando o trance são aquelas que desenvolvem naturalmente a opção pela vivência e pela experiência da realidade, abandonando as ilusões acerca de si mesmas e também sobre o mundo de uma forma em geral. O festival trance traz expansão de consciência, lucidez e contato com a realidade interna de cada um e com a realidade externa compartilhada entre todos nós;
  • Alguns dos estados regressivos alcançados pelas pessoas dentro dos Festivais são tão profundos que só poderiam ser suportados pela manifestação onipresente e intensa da presença humana, representada pelo som e também por todo o burburinho da festa “ao longe”. Em diversos momentos, a pessoa está em estados profundos de interiorização, sem vontade e com necessidade de não interagir diretamente com ninguém. Entretanto, muito constantemente, nesse tipo de estado especial de consciência, a pessoa defronta-se com medos internos profundos. A presença humana sempre constante manifesta-se dentro de um equilíbrio facilmente regulável para se manter a uma distância necessária ao recolhimento, mas ao mesmo tempo com uma certa proximidade, não tão longe, para que a pessoa que passa pela intensa experiência de interiorização não venha a se sentir insegura ou abandonada caso precise de recorrer a um contato ou ajuda. Esse quadro apresenta-se providencial para que a pessoa possa passar triunfante pela experiência regressiva, em sua grande maioria involuntária e inconscientemente, mesmo que esta tenha momentos intensos dentro do “túnel da angústia”;
  • Em uma festa como a Tranceformation é marcante e impressionante o tanto que as áreas de camping são silenciosas e respeitadas com uma atitude de interiorização por parte das pessoas, que se apresentam em geral em estados meditativos e de interação harmônica umas com as outras e também com o meio ambiente…
<Anterior Próximo>

Envie um Comentário     |     Referências