O atingimento do Transe através dos Estados alterados de consciência


Trance significa TRANSE.

Os transes podem ser considerados estados contínuos de percepção alterada, que podem se manifestar consciente, inconsciente, ou semi-conscientemente, por quem os vive. Saber entrar em transe ou se induzir a eles conscientemente, e com responsabilidade pessoal acima de tudo, pode ser um processo de exercício poderosíssimo para que a pessoa aumente o seu poder de se manter dentro do seu próprio eu, do seu caminho, do seu “movimento”, sem ser dele tirado ou desviado por outras pessoas, quer voluntária ou involuntariamente.

Todo o fenômeno do Festival Trance envolve uma carga mágica de atmosfera ligada aos estados de transe, especialmente no “miolo” da pista de dança.

Quanto mais alterado o estado individual de consciência de um observador, mais rapidamente ele será capaz de perceber e de se integrar e entregar às potencialidades do transe proporcionado pela festa. Quanto mais sóbrio e lúcido estiver esse mesmo observador considerado, mais demoradamente essa percepção e integração do e ao transe coletivo lhe ocorrerá, entretanto, tão mais duradoura e verdadeira será a sua experiência, podendo mesmo até a se incorporar em definitivo em sua vida e sua manifestação, dentro do contexto e da ótica de um aprendizado e uma manifestação extasiática permanente: a pessoa sente que está carregando uma consciência permanente de uma bênção recebida pelo simples fator de viver e ser parte da criação.


Sobre drogas – descobrindo chaves de libertação

O festival trance poderia ser a maior chave de libertação das pessoas em relação à questão das drogas e dos estados alterados de consciência utilizados indevidamente. Poderia ser, mas, infelizmente, esse potencial acabou sendo vencido pelo uso indiscriminado, indevido e abusivo das substâncias de uma forma em geral.  😥

Através da vivência de outros meios que levam aos estados alterados de consciência, como os métodos para atingimento de ressonância, catarses, experiências de pico e extasiáticas, todos amplamente disponíveis dentro do contexto do Festival Trance, a pessoa poderia estimular-se a deixar o vício pelas substâncias entorpecentes, pois descobre e aprende métodos que além de levarem aos estados alterados de percepção ainda trazem sobre eles diversas vantagens, como, por exemplo:

  • Não estar utilizando substâncias intoxicantes, que demandam grande trabalho posterior do organismo para trabalhar em sua limpeza e recuperação;
  • Abster-se de lidar com envolvimentos ilegais, uma vez que a grande maioria das substâncias psicoativas são proibidas por lei;
  • Manter concomitantemente com estado alterado de percepção um grau elevado de lucidez, a qual é abalada, dissolvida ou mesmo “esfumaçada” pela maioria das substâncias psicoativas / entorpecentes;
  • Agregar um conhecimento real e verdadeiro, com tendências a poder se tornar um estado permanente e integrado à consciência do indivíduo, uma vez que foi atingido por seu próprio mérito e sem o recurso de agentes externos. Muitas vezes, esses tipos de estados têm caráter extasiáticos e nada mais gratificante que incorporar estados extasiáticos à normalidade do dia-a-dia e do cotidiano.

Vale lembrar que existe todo um direcionamento social para se aceitar e se proibir determinadas substâncias. Drogas estimulantes, como açúcar e café são livremente distribuídas dentro das empresas, pois seu efeito desfoca a realidade muito tenuemente e mantém seus dependentes mais inconscientes da prisão psíquica e espiritual em que se encontram, de forma, estressada e muito “produtiva”, claro… Substâncias psicoativas com potencial de aproximação com a percepção da verdade, de revelação, sempre foram tolhidas, pois ameaçam o status quo, uma vez que uma pessoa desperta não se propõe a se submeter à exploração alheia.

O cenário trance não se propõe de palco para o julgamento dessa questão, mas traz todo um potencial, negligenciado…, para que a relação que as pessoas têm com as substâncias possam ser mais saudáveis e menos conectadas ao vício, despertando-as para os benefícios de, uma vez tendo atingido determinado grau de acesso a um estado alterado de consciência por influxo de um aditivo externo (químico ou natural), procurar acessar novamente esse estado através de métodos interiores de concentração, meditação e ressonância, adquirindo assim autonomia sobre esse estado.

O potencial xamânico, curativo e libertar desses eventos é profundo e mesmo encontrando-se profundamente abalado pelo uso indevido e abusivo das drogas pode e merece ser resgatado através de eventos da mesma natureza, porém mais livre das substâncias, especialmente do álcool.

<Anterior Próximo>

Envie um Comentário     |     Referências