Você está em Meditação

Meditações Específicas


Meditação da Vela

Consiste em praticar a meditação da forma tradicional, acrescida da técnica de se colocar uma vela ao alcance da visão, numa distância relativamente próxima e ficar com o olhar fixo na chama. Dependendo do estado em que a pessoa se encontrar, ela poderá perceber o campo energético do fogo (aura), ao que se aproxima de um efeito visual como o do arco-íris. Uma variação muito interessante para essa prática pode ser a de colocar a vela a uma distância bem próxima ao rosto e num ângulo e altura que sofra a influência da expiração e fique termicamente confortável ao mesmo tempo. O propósito é respirar tão suavemente ao ponto de não influenciar na oscilação da chama da vela.


Meditação OM

Basicamente, ficar emitindo o mantra OM por longos períodos sucessivamente. Nas primeiras vezes que fazemos esse exercício, é bastante interessante dedicarmos períodos próximos a uma ou mais horas consecutivas realizando-o. Posteriormente, quando o fizermos por curtos períodos, poderemos frequenciar os estados alterados expansivos de consciência que são provocados mais facilmente. Muito pode ser dito sobre o OM e como fazê-lo, muito mesmo. Recomenda-se para quem quer uma ótima leitura a esse respeito, o livro “Tantra, o Culto de Feminilidade”, de Andre Van Lysebeth. Adianta-se o seguinte:

  • Faça-o de modo a poder sentir a vibração cada vez mais profunda e intensa por dentro do corpo, a partir das vísceras subindo rumo ao crânio, detendo a percepção no tórax, na garganta e dentro da cabeça. No começo, isso poderá ser um tanto difícil, com o tempo, ficará automático sentir a vibração no centro do crânio;
  • Faça variações com a boca aberta e fechada numa mesma expiração. A ideia é o som ser o mesmo estando a boca tanto de uma forma como de outra, pois ele deverá ser produzido internamente e não na garganta;
  • Comece e termine num mesmo tom e freqüência, sem forçar a expiração, sem crescentes, sem altos e baixos;
  • Em algumas oportunidades, faça em ambientes onde tenham outras pessoas com as quais você esteja interagindo, de uma forma tão sutil que elas não percebam essa sua ação;
  • Essa prática é uma das mais sutis, porém uma das ações energéticas mais fortes que podemos fazer;
  • Fazer o OM, quando já estamos frequenciados com essa práticas em nós mesmos, é um dos instrumentos mais poderosos de concentração e também para quebrar frequências e movimentos alheios que nos cheguem abrupta, agressiva ou dissonantemente nos desviando de nossa paz interior, de nossa tranqüilidade, dos propósitos dos nossos afazeres previamente escolhidos.

Exercício Respiração Alternada

Faça o exercício de alternar a respiração pelas narinas. Feche a não dominante (a oposta a seu lado mais operacional, esquerdo ou direito) e solte o ar pela narina dominante. Feche as duas narinas e se mantenha assim: alguns momentos sem ar. Libera a narina dominante e inspire por ela. Feche novamente as duas narinas e retenha o ar dentro de você por alguns instantes. Abra a narina não dominante e solte o ar, inspirando-o novamente logo em seguida, sem retenção de ar como foi realizado quando expiração foi feita pela outra narina. Prenda novamente o ar fechando as duas narinas. Faça isso o mais profunda e suavemente que conseguir. Repita o processo várias vezes. Finalize inspirando pela narina dominante. Este exercício traz equilíbrio e ajuda a perceber as diferenças de bloqueios entre as narinas, o que passa a ser automático a médio e longo prazo. Com o passar do tempo, conseguimos inclusive direcionar esse fluxo sem a necessidade de tampar as narinas com os dedos.

 <Anterior  Próximo>

Deixe Seu Comentário

Comentário(s) para Meditação.
Se seu post não aparecer imediatamente, atualize a página pois ele já deve estar ativo.